Porquê ir à Missa ao Domingo?

Imprimir

Autor: Bruno Forte

Paginas: 56

Tradução: Adérito L. Louro

Editora: Paulus

ISBN: 978-972-30-1220-0

Descrição:

De entre as muitas perguntas que me têm sido feitas enquanto Bispo, Pastor e Pai do meu povo, escolho uma que me parece importante para todos: porque é que temos de ir à Missa ao Domingo? Implícita ou explícita, é uma pergunta que anda na boca de todos: antes de mais, da parte daqueles que vão à Missa (e são muitos, graças a Deus!), alguns por razões evidentes e convictas, outros só por hábito e por respeito às tradições (e para estes, compreender melhor o que é a Missa poderá constituir um auxílio precioso!). A pergunta, porém, é também a de muitos que não vão à Missa ou só raramente vão e que frequentemente sentem uma profunda saudade de Deus: penso que também estes iriam de bom grado à Missa, bastando para isso que descobrissem a beleza do dom que nela nos é proporcionado. Esse dom é Jesus em pessoa, que na Missa Se oferece a nós como o pastor bom e belo (assim diz Ele de Si mesmo no Evangelho de S. João: 10, 11), que nos conduz às pastagens da vida, onde nos espera a beleza sem ocaso. Quem vive verdadeiramente a Missa, graças ao encontro com Cristo torna-se também ele, um pouco de cada vez, melhor e mais belo!

Pela estima que tenho por ti, pelo bem da sociedade em que vivemos, amiúde doente de indiferença e solidão, acho que é importante falar-te desse lugar onde poderás encontrar o amor que salva, que pode transformar a todos em criaturas novas, ajudando-nos a construir pontos de amizade e laços de amor: a Missa. Domingo após Domingo, ela é uma grande escola de vida, uma fonte extraordinária de luz e de beleza, um encontro contagioso de amor. É nela que experimentamos a verdade da Boa Nova que aquece o coração: "Deus não nos ama porque somos bons e belos, mas torna-nos bons e belos porque nos ama" (S. Bernardo). É no encontro dominical que nos descobrimos povo de Deus, comunidade unida por laços humanos e espirituais fortes e profundos, e podemos aprender a apreciar a alegria de estarmos juntos (como acontece em muitas ,das nossas Paróquias, onde a Missa dominical é verdadeiramente a festa da comunidade!).

Para que também tu conheças e vivas cada vez mais este dom belíssimo, escrevo-te esta Carta com muito afecto, rezando para que o teu lugar à mesa do Senhor, na igreja da tua comunidade paroquial, nunca fique vazio...